Turnover: o que é, como calcular e qual o impacto na empresa

Que o sucesso da sua empresa é feito pelos seus colaboradores você já sabe. Especialmente durante a pandemia, o capital humano se mostrou essencial para o crescimento organizacional e posicionamento de empresas no mercado. Porém, é importante entender que a qualidade da experiência do funcionário na sua empresa vai além do período de recrutamento e dos primeiros meses na empresa para evitar situações como uma alta taxa de rotatividade ou, como é popularmente conhecido, índice de turnover. 

 

Apesar de ser muito falado, não são todos os gestores e empresas que realmente se preocupam em monitorar esse indíce. Mas porque você deve entender sobre e se importar com o turnover? Qual o real impacto dele para a empresa? Vamos entender mais agora! 

 

O que é Turnover e por que ele acontece?

 

O termo turnover, dentro do mundo da gestão, é um sinônimo para a rotatividade de pessoas dentro da empresa e é um indicador muito importante para entender a qualidade e o sucesso do seu recrutamento e gestão. Essa taxa é medida através da relação entre contratações e desligamentos com o número total de funcionários. 

 

Dependendo do momento que a empresa está passando, seus objetivos e até mesmo do setor, essa taxa pode variar e até mesmo trazer alguns benefícios, como a melhoria de processos. Porém é preciso se manter atento aos aumentos de turnover sem a presenças de questões pontuais como as citadas; Uma alta taxa de rotatividade significa que a capacidade de reter talentos da empresa está prejudicada e provavelmente seus funcionários estão descontentes com a empresa, o que pode levar a perda de talentos que agregam um grande valor e resultado.

 

Existem várias situações que podem levar ao turnover de um colaborador. Algumas são incontroláveis, como fatalidades e doenças, enquanto outras estão diretamente relacionadas à qualidade de vida no trabalho e à satisfação profissional. Algumas das principais causas que podemos citar são: 

 

Falta de metas claras e feedback

 

Todo funcionário busca, por meio das suas tarefas diárias, agregar valor para a empresa e atingir reconhecimento profissional. Quando o cargo não é bem desenhado para suprir essas expectativas, sem metas claras e com a ausência de um feedback qualificado, o trabalho pode se tornar frustrante para aqueles profissionais que entram buscando significado nas suas tarefas. 

 

Ausência de um plano de carreira

 

Mesmo que você defina as metas e dê um feedback, quando um profissional não consegue visualizar o seu desenvolvimento a longo prazo dentro de uma organização, dificilmente ele irá conseguir se conectar com os seus objetivos e pode facilmente migrar para um cargo que irá proporcionar mais oportunidades no futuro. 

 

Falta de identificação com a cultura da empresa

 

Quando o colaborador não se conecta com o propósito das suas atividades, ele se torna mais propenso a buscar novos lugares tanto por valores pessoais quanto por remuneração ou outros fatores similares.

 

Práticas de remuneração 

 

É muito importante que uma empresa eficiente se mantenha atenta à competitividade salarial e a oferta e demanda do mercado em geral. Diferenças salariais muito grandes, externas ou até mesmo internas dentro dos times podem gerar insatisfação de talentos e até mesmo fazer com que esses profissionais migrem para empresas concorrentes. 

 

Liderança fraca

 

O supervisor ou gerente imediato tem um papel fundamental na reversão (ou na causa) do turnover. É preciso treinar supervisores para que estes estabeleçam uma relação positiva com os funcionários, demonstre consideração e apoio para as questões relevantes dentro do cargo. Além disso, questões como: feedbacks, apoio em relação a dificuldades nas tarefas e socialização interna das equipes também é um fator importante que influencia na retenção do talento. 

 

Ambiente de trabalho estressante

 

Seja por erros de comunicação, conflitos interpessoais ou sobrecarga de trabalho, empresas que não proporcionam um ambiente psicologicamente saudável para os seus funcionários estão destinadas a terem uma alta taxa de rotatividade. 

blog-enlizt-brasil-modelos-de-descricao-de-cargos-gratuitos-para-rh-prontos-para-baixar

Tipos de turnover

 

Como mencionamos anteriormente, existem diversas situações que levam ao turnover. Por isso, também precisamos categorizar os tipos de turnover quais são as possíveis causas atreladas a cada um. Dessa forma, fica mais fácil entender se existe um problema a ser solucionado dentro da empresa e como isso pode ser feito. 

 

  • Voluntário: Quando o colaborador escolhe deixar a empresa. O risco aqui é perder profissionais de alta performance por conta de problemas como os mencionados acima. 

 

  • Involuntário: A empresa faz o desligamento do funcionário. Apesar dos gastos financeiros envolvendo o processo de demissão, esse tipo de turnover pode ser saudável se usado de forma estratégica para substituir funcionários de baixo desempenho. 

 

  • Funcional: Quando o colaborador que pede demissão por conta própria possui um baixo rendimento.

 

  • Disfuncional: Ao contrário do disfuncional, aqui a empresa perde um colaborador capacitado e com bons resultados. 

 

  • Inevitável: Quando a demissão ocorre por causalidades externas e que não estão no controle da empresa. 


  • Evitável: O desligamento veio por conta de problemas internos que poderiam ser evitados pela gestão. 

 

 

Consequências do turnover na sua empresa

 

Um turnover alto trás muitas consequências que impactam diretamente nos resultados da sua empresa. No geral, toda vez que a empresa perde um talento, ela perde também know-how, produtividade cria um certo desequilíbrio na dinâmica interna dos times e na comunicação. Além disso, existem os custos financeiros por trás de cada demissão, tanto com o processo em si quanto com o que já foi gasto com o funcionário que está deixando a organização.

 

Para entender melhor, podemos demonstrar as consequências do turnover da mesma forma que Chiavenato, autor da área de administração de empresas e recursos humanos e criador da Teoria de Chiavenato – que coloca as pessoas e o investimento em capital humano no centro das organizações – colocou em seu livro Gestão de Pessoas: 

 

Custos de recrutamento: Processamento da requisição de emprego, propaganda, possíveis visitas a instituições, atendimento aos candidatos, tempo dos recrutadores, pesquisas de mercado, formulários e custos de processamento. 

 

Custos de seleção:  Entrevistas de seleção, aplicação de provas de conhecimento, tempo dos colaboradores, checagem de referências, exames médicos e laboratoriais. 

 

Custos de treinamento: Programas de interação, orientação, custos diversos de treinamento, tempo dos instrutores, baixa produtividade durante o treinamento. 

 

Custos de desligamento: Pagamento de salários, quitação de direitos trabalhistas, pagamento de benefícios, entrevista de desligamento, custos do outplacement, desfalque no cargo cago até a reposição. 

 

Percebe-se então que os custos, tanto financeiros quanto logísticos, não são benéficos para a empresa e podem, em sua maioria, ser evitados com ações de gestão. 

Como calcular o seu turnover 

 

Agora que você já entendeu o que é e quais os tipos de turnover e suas causas e consequências, precisamos falar sobre outro desafio em relação a esse indicador: A definição do índice da sua empresa. O índice aceitável de turnover depende muito da sua empresa, momento, segmento… Porém, de modo geral, define-se 3% como uma taxa aceitável para a rotatividade.

 

Apesar de parecer desafiador, existem algumas formas de calcular essa porcentagem de rotatividade para que você possa manter o controle. Separamos abaixo três cálculos que você pode usar em situações diferentes

 

 

Estratégias para reduzir a rotatividade 

 

É importante ressaltar que o turnover não precisa ser erradicado da sua empresa e que ele precisa ser constantemente monitorado, não somente nos momentos de alta. Toda empresa irá apresentar um certo índice de rotatividade, mas é essencial que a gestão saiba diferenciar o índice saudável do alarmante. 

 

Se você já fez as contas e percebeu que precisa reduzir o seu ou quer só se prevenir, você pode investir em estratégias de gestão como: Melhorar o clima organizacional e reforçar a cultura da empresa para os colaboradores, manter uma estrutura interna favorável, preparar a liderança dos times para assumir um papel formador, políticas internas bem planejadas e oportunidades de crescimento e aprendizagem e um plano de ascensão profissional. 

 

Também é importante abrir espaço para reconhecimento, debate e pluralidade na sua empresa, tanto para conseguir coletar insatisfações e solucionar da melhor forma possível quanto para construir o protagonismo e sentimento de dono nos seus colaboradores. 

 

Mantenha suas promessas reais na hora do recrutamento e prove a confiabilidade delas para o seu talento. Você pode fazer isso conciliando os pilares Propósito (missão, valores, compromissos assumidos) Cultura (autenticidade, meritocracia, foco nas pessoas) Oportunidade (trabalho desafiante, ascensão profissional, desenvolvimento, salários competitivos) e Marca (empresa líder, excelência, reconhecimento e liderança). 

 

O papel do recrutamento e seleção no turnover 

 

Apesar da maior parte das causas do turnover ocorrerem durante a vida útil do colaborador na empresa, é importante falar sobre o recrutamento, pois é o momento em que ocorre o alinhamento de expectativas entre contratante e contratado, ambientação com valores e preferências do candidatos entre muitos outros fatores que, se não forem apurados corretamente, podem resultar em frustrações e problemas internos futuramente. É essencial que o “match” entre candidato e empresa seja feito de forma cuidadosa e analítica, para garantir que esse funcionário supre as necessidades do cargo e se alinha com a cultura organizacional na qual ele será inserido.

 

Por isso, é essencial ter um bom serviço de recrutamento e seleção auxiliando nesse processo. Aqui no Enlizt, nós garantimos que você encontre os candidatos mais qualificados e adequados para sua vaga, poupando tempo e riscos de contratações frustradas. Também temos uma série de funcionalidades que auxiliam na busca do perfil mais compatível para o seu cargo, e você pode saber mais sobre todas entrando em contato com um de nossos especialistas Enlizt!

Imagem mostra uma mulher com muitos papeis nas mãos e post-it's colados pelo corpo, com uma cara de frustrada e contém a pergunta: Precisa de uma plataforma de recrutamento e seleção que facilite a sua vida? Resolva isso agora!

Nós fizemos nossa parte… 

 

Hoje nós apresentamos os principais pontos que você precisa saber sobre turnover nas empresas! Agora, você pode fazer a sua parte e se aprofundar no assunto para se tornar um expert em turnover e nunca mais sofrer com uma alta taxa de rotatividade por problemas de gestão. Separamos algumas leituras que podem ser interessantes para você: 

 

  • Gestão de Alta Performance: Tudo o que um gestor precisa saber para gerenciar equipes e manter o foco em resultados (Andrew S. Grove) 
  • Construindo uma Cultura Magnética: Como atrair e manter profissionais talentosos para criar uma força de trabalho engajada e produtiva (Kevin Sheridan) 
  • Gestão de pessoas: O novo papel dos recursos humanos nas organizações (Idalberto Chiavenato) 

Deixe um comentário