As tendências de trabalho remoto

Uma coisa é a empresa ser forçada a migrar suas equipes para trabalhar de casa. Outra coisa completamente diferente é ter essa cultura como um princípio para qualidade de vida e economia de custos. O home office se tornou quase que um padrão para pelo menos 50% dos empregados dos EUA antes mesmo de 2019 e não é exclusividade de StartUps. Empresas grandes e reconhecidas no mercado já estão se adequando nesse novo “estilo” de trabalho de forma não temporária, mas para sempre.

No Brasil, ainda estamos caminhando para ter trabalho remoto (home office) como um padrão cultural ou algo “normal” após a pandemia. Mas é sempre bom compartilhar o que é tendência e inovação no mundo.

Imagem mostra uma mulher com muitos papeis nas mãos e post-it's colados pelo corpo, com uma cara de frustrada e contém a pergunta: Sentindo a pressão das vagas que estão complicadas de fechar? Resolva isso agora!

1 – Empresas procuram habilidades digitais ainda mais avançadas

Profissionais especializados em tecnologia vão além da área de desenvolvimento de software. As empresas agora esperam que os funcionários se sintam mais confortáveis ​​com todos os tipos de ferramentas digitais, mesmo para cargos de nível de entrada e mais ainda para colaboradores remotos.

2 – Os dias “no escritório”  ainda vão existir

Uma das reclamações do trabalho remoto é a falta de interação com os colegas de trabalho, as brincadeiras, reuniões e por aí vai…  Muita gente se sente sozinha nesse modelo, em casa. Para resolver isso, as empresas estão incentivando os membros remotos a voltar ao escritório pelo menos uma vez por semana.

3 – Cibersegurança será ainda mais importante

Em 2018, muitas empresas de grande porte foram vítimas de ataques cibernéticos. Empresas como o Facebook, relataram grandes violações de dados. Para o futuro, principalmente com a nova realidade do trabalho remoto, as empresas menores devem reforçar a segurança de TI ainda mais. Um bom começo é desenvolver políticas de segurança unificadas para funcionários internos e remotos; restringir o acesso a dados confidenciais para aqueles que tentam acessá-los a partir de redes Wi-Fi públicas e explorar ferramentas de segurança de última geração.

4 – Confiança é tudo

Uma pesquisa revelou que menos da metade dos profissionais confiam em seu atual empregador (empresa que trabalha), chefe ou até mesmo na própria equipe. A confiança geralmente fica mais complicada para os membros da equipe remota. A promoção de mais transparência e colaboração entre equipes e gerenciamento remotos/internos deve ser a nova norma.

5 – Alterações legislativas podem levar a mais oportunidades de trabalho remoto

As alterações contábeis do FASB/IASB entraram em vigor em 1º de janeiro de 2019 nos EUA, afetando todas as empresas que alugam imóveis comerciais. Como uma estratégia de otimização de custos, as empresas experientes podem optar por usar o trabalho à distância e contratar novos funcionários de forma remota. No Brasil, ficaremos de olho em como a legislação poderá beneficiar uma forma de trabalho mais flexível.

6 – Mais treinamento para equipe remota

Já é reconhecido pelos empregadores o fato de que a falta de oportunidades de aprendizado pode ser desgastante e desestimulante. Isso se estende para os times que trabalham remotamente. Com isso, a linha de pensamento que engloba elaboração programas de aprendizado e treinamento tende a crescer entre os empregadores.

7 – Em Casa ou Coworking?

Espaços de coworking se tornarão comuns para o trabalhador remoto. No pós pandemia, funcionários remotos em viagens, por exemplo, podem finalmente conseguir combinar sua necessidade de um Wi-Fi decente com um tempo na piscina. Uma rede hoteleira (Selina) que mistura suítes sofisticadas com dormitórios no mesmo prédio, além de espaços de coworking, está se expandindo para os EUA e a Europa depois de testarem seu modelo operacional na América Latina e terem sucesso.

Alguns sinais indicam que ainda estamos distantes de atingir o sucesso que é o home office lá fora. As empresas nos setores público e privado reconhecem cada vez mais os benefícios de contratar e manter profissionais remotos. As tendências das novas gerações como os Millennials e a Geração Z também levam mais empresas a adotar políticas de trabalho mais flexíveis.

Imagem mostra uma mulher com muitos papeis nas mãos e post-it's colados pelo corpo, com uma cara de frustrada e contém a pergunta: Sentindo a pressão das vagas que estão complicadas de fechar? Resolva isso agora!

Fonte: adorohomeoffice.com.br