Caderno e caneta em frente a um notebook aberto para representar a educação no mundo pós pandêmico

Como a tecnologia vai transformar a educação no mundo pós pandêmico?

A pandemia trouxe enormes mudanças para a vida das pessoas e empresas em todo o mundo.  Muitas indústrias foram atingidas e tiveram de se reinventar durante este período, e o nosso sistema educativo tem sido mais uma das vítimas afetadas pela pandemia. A transformação mais notória que as escolas em todo o mundo tiveram de suportar foi a mudança das aulas presenciais para a aprendizagem à distância, com impacto em alunos de todas as origens e idades.  

Como os sistemas escolares e os professores foram forçados a aderir a um modelo de aprendizagem à distância, esta nova experiência ganhou força e, em alguns cenários específicos, trouxe resultados positivos. Consequentemente, muitos tomadores de decisões neste espaço consideraram a implementação de um modelo híbrido de aprendizagem à distância nos seus sistemas escolares

No entanto, a aprendizagem à distância não é a única mudança no nosso sistema educativo decorrente da pandemia, e que está aqui para ficar no mundo pós-pandêmico. A implementação em massa da tecnologia na educação, a autonomia para aprender online e de maneira independente, criar os seus caminhos e personalizar os seus objetivos individuais de aprendizagem, é uma realidade com a qual devemos nos habituar nos próximos cinco anos.

Imagem mostra uma mulher com muitos papeis nas mãos e post-it's colados pelo corpo, com uma cara de frustrada e contém a pergunta: Sentindo a pressão das vagas que estão complicadas de fechar? Resolva isso agora!

Como serão impactadas as nossas experiências de aprendizagem no mundo pós-pandêmico?  

  • Cursos de aperfeiçoamento profissional focados em caminhos individuais de carreira.  

Com foco na construção de competências que dão aos estudantes uma oportunidade no mercado de trabalho, os cursos e aulas são adaptados a objetivos profissionais específicos. A educação passa a ser um verdadeiro catalisador para o emprego na era digital.   

  • Longlife Learning como uma nova abordagem à “vida”.

As experiências de aprendizagem tradicionais têm um princípio, meio e fim. Um estudante pode começar um MBA e terminá-lo em menos de dois anos para aplicar esse conhecimento aprendido na obtenção de um emprego. Longlife Learning é um novo conceito e uma palavra-chave que ganha popularidade. Por definição, um aprendiz ao longo da vida nunca deixa de aprender e está sempre desenvolvendo as suas competências. Este conceito combina a Aprendizagem contínua para o desenvolvimento pessoal e profissional. 

  • Inteligência Artificial 

Neste novo mundo da Aprendizagem, as ferramentas educacionais vão trabalhar lado a lado com a Inteligência Artificial para trazer aos estudantes experiências cada vez mais personalizadas e individualizadas. Segundo o World Economic Forum, nossa educação será baseada em 4 pilares: ensino virtual, avaliação de aprendizagem, correspondência de oportunidades para estágios e empregos, e mentoria de colegas e especialistas. 

  • Maior autonomia para os alunos

Os estudantes irão se tornar os protagonistas da sua jornada de aprendizagem. Com a aprendizagem remota, os professores tornam-se mediadores educacionais e desenvolvem um novo papel baseado na curadoria e apoio de conteúdos. Ainda assim, cabe aos estudantes decidir exatamente o que querem aprender.

 

Como você pode implementar estas mudanças nos seus processos de desenvolvimento e recrutamento de funcionários?

Todas estas novas mudanças na educação também terão impacto na forma como as empresas recrutam, reciclam, qualificam e desenvolvem os seus potenciais candidatos e funcionários. Aqui estão algumas dicas rápidas sobre como aproveitar esta nova onda de transformação da aprendizagem e implementar estas mudanças na sua empresa em prol dos seus empregados e candidatos: 

 

  • Faça um diagnóstico atualizado dos esforços de P&D da sua empresa: 

É essencial compreender o que a sua empresa faz para treinar e desenvolver os seus funcionários e se estes processos estão alinhados com as novas tendências de aprendizagem que estão surgindo.  

Algumas perguntas que devem ser respondidas para diagnosticar os seus esforços internos de P&D: 

  1. Oferece um programa de desenvolvimento de carreira aos seus empregados?
  2. Como os seus empregados constroem novas competências ao longo das suas carreiras? Independentemente ou através da sua empresa? 
  3. Qualifica os candidatos para potenciais oportunidades de emprego através de cursos externos à empresa? 
  4. Você rastreia, gere e analisa o capital intelectual da sua empresa (também conhecido como competências dos empregados)? 
  5. Quais as experiências que oferece aos seus empregados se eles quiserem mudar de carreira dentro da sua empresa? 
  6. Quão personalizados são os esforços de P&D da sua empresa para os seus funcionários/equipes? 

Imagem mostra uma mulher com muitos papeis nas mãos e post-it's colados pelo corpo, com uma cara de frustrada e contém a pergunta: Sentindo a pressão das vagas que estão complicadas de fechar? Resolva isso agora!

  • Defina seus objetivos

O que você almeja atingir com as mudanças que foram identificadas? Comece por criar objetivos a curto, médio e longo prazo com possíveis resultados e indicadores, para que se possa acompanhar. 

Aqui estão alguns objetivos a longo prazo a considerar: 

  1. Quer melhorar a mobilidade interna dos funcionários?
  2. Precisa de atrair mais candidatos qualificados para as suas vagas? 
  3. Deseja aumentar a retenção dos funcionários?
  4. Precisa investir na gestão de competências e de dados?

 

  • Envolva a equipe

Comunique-se com os principais líderes e informe-os sobre a importância de implementar estratégias de P&D na sua empresa. Trabalhar lado a lado com os gestores para criar objetivos claros é essencial, além disso, é preciso fornecer os recursos para que eles identifiquem o que está funcionando e o que não está. Os gestores devem trabalhar diretamente com os membros da equipe para desenvolver um plano de aprendizagem e desenvolvimento personalizado com base nos objetivos e aspirações profissionais de cada empregado. 

No mundo pós-pandêmico 

A aprendizagem à distância, o acesso à tecnologia e o aumento da inovação nas ferramentas educativas são agentes catalisadores da transformação brusca que estamos vendo nas experiências de aprendizagem em todo o mundo.  O conceito Longlife Learnig e a autonomia que os estudantes agora têm de desenvolver os seus percursos de aprendizagem é uma tendência que está aqui para ficar e incomodar a educação tradicional e alterar completamente o futuro do trabalho. 

 

Gostou do conteúdo e acredita que podemos agregar em sua empresa? Converse com um de nossos especialistas. 

Deixe um comentário